Vamos falar sobre Kazemase Tsukikage Ran - Também conhecida como Levada pelo vento: Samurai Girl


Quando se é a primeira vez, a gente lembra com muito carinho. Calma, não estou falando de nada indecente, mas sim da primeira vez de alguma coisa, como a primeira pedalada de bicicleta sem se espatifar no chão, o primeiro jogo de vídeo-game, etc. Nesse caso, lembro do primeiro texto que escrevi para o meu primeiro blog, o Hyper Battle Project, sobre o anime Kazemakase Tsukikage Ran . Hoje eu pude rever essa animação magnífica e quis fazer esse remake.

Desventuras no Japão antigo


Ran é uma Ronin viciada em saquê, que enquanto anda pela terra do sol nascente, sempre se depara com alguma injustiça. No caminho, ela conhece Miao das Garras de Gato, uma atrapalhada lutadora de Kung Fu. Juntas, elas percorrem o Japão ajudando a quem precisa, se deleitando em tavernas e entrando em confusões dos diversos tipos.

Sobre as personagens, essas duas são as únicas que permanecem na série do começo ao fim, mesmo assim, é mostrado muito pouco sobre o passado delas, a não ser por um episódio em que Miao vai ao encontro de uma amiga de infância, descobrindo que ela se tornou traficante (praticamente isso), e no último capítulo, em que Ran reencontra um antigo amor, que além de tê-la treinado na arte da espada, viciou a moça em saquê.

Produção


O anime foi produzido em 2000  pela Madhouse Studios e   escrito/dirigido por Akitaro Daichi,  sendo veiculado ao WowWow, uma espécie de pay-per-view japonês. O anime também foi distribuído fora da terra do sol nascente, sendo exibido pelo Animax da Ásia e da  América, inclusive, passando pelo Brasil.

E por falar na exibição brasileira, os 13 episódios foram dublados, sendo que Ran teve a voz de Cecília Lemes, a eterna Chiquinha do Chaves, que conseguiu dar um tom bem ríspido a Ran, sem que ficasse carrancudo demais. Miao teve a voz de Letícia Quinto, que foi conhecida por ser a voz de Saori Kido em Os Cavaleiros do Zodíaco.


E se você não gosta  de produções dubladas, eu ainda aconselho que dê uma chance para esse anime com as vozes brasileiras, não só porque eu não acho que no original, Ran  consiga passar aquela ideia de dama durona com um tom cafajeste, mas porque a adaptação pode ser comparado a Yu Yu Hakusho, que usou e abusou de termos e piadas brasucas. Só para se ter uma ideia, um dos episódios foram traduzidos como "É Deus no céu e nóis na fita".

Vale ou não a pena?


Kazemakaze  Tsukikage Ran é aquele anime engraçado, leve (não espere sangue ou nudez) para quem quer uma alternativa aos personagens que querem ser o melhor naquilo que fazem.



Comentários