Vale ou não a pena? - BraveStorm


Sempre sonhei em poder ver um Tokusatsu original nos cinemas, mas a ilegalidade do gênero por aqui, sem contar a falta de público, torna inviável termos um filme de Kamen Rider, Ultraman ou Super Sentai nas telonas brasileiras. Claro que Power Rangers já passou, sem contar a exibição fechada de séries da Manchete e Garo: Red Réquiem. Mesmo assim, filmes ainda são bem raros, quem sabe agora que Bravestorm chegou. 

Porém, o que parecia ser um marco, foi mais fraco do que poderia ser, infelizmente.

Silver Kamen e Red Baron


A história se passa no de 2050, onde um ser alienígena chamado de Kyouji (que mais parece uma vagina ambulante) e seu exército de tigres (os monstros do trailer), dominou a terra e mudou a atmosfera, quase exterminando a raça humana. Os irmãos Koji, o usuário do traje do Silver Kamen (nome que não é citado), Haruka, uma garota com poderes psíquicos e Shu, um gênio da tecnologia, voltam no ano de 2013 para encontrar o seu avô, Kenichiro Kurenai, que no futuro foi capturado pelo Kyouji e forçado a criar o robô Black Baron. Eles trouxeram um projeto que seria usado na criação do Red Baron.

Em 2018, eles precisam impedir que o Ken Kurenai, futuro piloto do Red Baron, que também é irmão de Kenichiro, seja assassinado antes da criação do robô.

Claro que eles conseguem, o cara tem uma certa resistência, mas no fim ele aceita e a batalha de robôs gigantes acontece.

Poderia ter sido melhor


Não vou dizer que odiei o filme, até porque achei o visual bem legal, principalmente o do Silver Kamen. O teletransporte da Haruka lembrou bastante DBZ, sem contar os efeitos práticos, como os monstros feitos com  puppets e maquiagens bem convincentes, chegando a ser bem assustadoras.

Tem outras coisas que passam normalmente, como o fato de Ken kurenai  ter sido escolhido para ser o piloto de Red Baron porque o Kenichiro prometeu quando o menino era criança e ficava fascinado pelos robôs do curso de robótica que ele construía. É tosco? sim, mas estamos acostumados em ver coisas do tipo em tokusatsu e anime.


A história ser simples e objetiva demais também não é um problema, a maioria das séries são assim, mas se formos comparar a filmes mais antigos, como Kamen Rider The First, The Next e Ultraman The Next, o filme vai parecer um episódio esticado.

Assim como as coreografias de luta, que ficou abaixo ao nível das séries dominicais dos últimos anos.

Ainda tem um furo. Porque raios os aliens queriam matar o Ken, se o Red Baron não havia sido construído até ali, nem mesmo no futuro?

Outra crítica não está relacionado ao filme, mas sim à dublagem, que, na minha opinião, não combinou as vozes com os personagens.

Vale ou não a pena?


Eu gostei do filme, não me importo de que seja um episódio esticado. Contudo, eu não sei indicaria para alguém que não gosta tanto assim de tokusatsu.

Comentários