Projeto Tokusatsu #1 - Kamen Rider Black RX

Compartilhar:


Eu lembro até hoje de estar assistindo aquela TV que você tinha que levantar e trocar de canal manualmente, e achar um herói que parecia ser um mosquito, que tinha uma moto com vida própria e tirava um Sabre de luz da fivela do cinto. A partir desse dia nos anos 90, eu estava lá todo sábado de manhã, com a TV Mitsubishi ligada na Manchete, para ver Kamen Rider Black RX entrar em ação. E Fazendo minha mãe esperar o episódio acabar para podermos ir para casa da minha avó (é sério).

Agora, duas décadas depois...


Eu sou o filho do Sol



Se ambientando pouco depois de Kamen Rider Black, Kamen Rider Black RX mostra Issamu Minami como um piloto de helicóptero da aviação Sagara, família por quem foi aparentemente adotado (apesar de ter uns 20 anos nas costas), tendo uma grande reviravolta na vida, inclusive, arranjando uma namorada, uma fotógrafa chamada Reiko. A vida de Issamu volta a degringolar depois da chegada do Império Crises, que pretende invadir a terra e alojar os 5 milhões de Crisianos, mas como o planeta não tem espaço para todo mundo (conta outra), eles vão matar todos os humanos, deixando só aqueles que podem servir de escravos.

O novo império maligno propõe uma aliança com Issamu, que recusa a oferta  e  acaba sendo jogado no sol, onde sofre uma nova mutação com a radiação solar e se transforma em Kamen Rider Black RX (que apesar de ter Black no nome, a cor verde predomina no uniforme, vai entender). A moto Battle Hopper também renasce com o nome tosco de Acrobater.

RX tem os mesmos poderes de Black (apesar de não gritar o nome dos golpes antigos na hora de desferi-los), e a adição de mais dois, o chute RX (o único golpe que tem o nome gritado na hora), que era um dropkick ao invés de uma voadora. E como cereja do bolo, temos a Ribon no Ken, chamada aqui de Metallion, substituindo o Rider Kick para finalizar os monstros, e como eu sempre digo: "Tudo fica melhor com um Sabre de luz" (mentira, nunca disse isso).

O meu tokusatsu favorito, ou quase isso.




Black conseguiu passar na regra dos 15 anos, mas RX já decepciona um pouco. Não que a série seja ruim, mas todo aquele teor Dark que sua antecessora tinha foi perdido aqui. O próprio Issamu passou de um cara amargurado para um bobo alegre, e as tramas passaram a ficar mais simples. Mas de tudo isso, o que mais me incomodou foram que alguns acontecimentos eram jogados na tela. Eu fiquei me perguntando: "Em que momento Reiko descobriu que o namorado dela era o Kamen Rider? Ou como o imperador chegou na terra sem ninguém falar nada, e ainda por cima, ficou na base que foi destruída alguns episódios antes?" E não poderia falar que a base era em Kaima, porque os 10 Riders (que estão lá para encher linguiça) e os aliados chegaram lá normalmente. Mas o que me deixou mais intrigado foi a batalha final, que tudo indicava que acontece no planeta dos vilões, que explode no final. Mas se for verdade, como RX escapou de lá? E pior, o que aconteceu com os Crisianos que eram contra o regime autoritário do imperador, será que foram para o beleléu também?

Mas a série tem o seu lado bom. No episódio final, a entrada triunfal é algo que me faz vibrar até hoje, seguida de uma das melhores lutas que já vi entre RX e Dasmater. E por falar em lutas, a série tinham vários combates excelentes, como o combate contra General Jark, que ao meu ver, é o melhor episódio. A luta contra Bosgan também merece ser lembrada, e claro, a do Shadow Moon, que fez jus ao grande personagem.

Também não posso deixar de citar o visual de RX, que mesmo depois de décadas ainda é incrível. As cores vivas e a estrutura que deixa o personagem fisicamente parecido com um gafanhoto. Além das formas alternativas, que se iniciaram aqui e perduram até hoje.  Apesar de não me convencer da maneira que explicaram essa habilidade (é do nada, coisa que chamo de "milagre de tokusatsu"), gosto para caramba do Bio Rider e sua habilidade de virar uma gosma azul, tanto que acho que deveria ser um Rider independente. 


Vale ou não a pena?



Sim vale, nem que seja para dar um pouco de risada da galhofada que era o seriado desse filho da... do sol.



Nenhum comentário