Slender Man: Pesadelo sem rosto - Eu vim defender

Compartilhar:

Ás vezes me pergunto se as pessoas colocam extrema expectativa em algo, por isso acham que não gostaram de uma coisa que não é tão ruim quanto dizem, ou se a minha expectativa que está muito baixa para tudo, por isso acabo me surpreendendo com coisas simples. O caso de hoje é o filme do Slender Man, que eu só vi críticas negativas, mas acabei curtindo o filme, até mais do que esperava. Dessa vez, não estou escrevendo só para compartilhar a experiência, mas para defender o filme também.

Vamos lembrar da lenda


Slender Man, ou só Slender para os íntimos, foi uma Creepypasta criada em um concurso de Photoshop, onde alguém pegou fotos antigas de crianças e colou o Slender lá, criando a lenda de desaparecimentos ligados a ele. Mesmo assim, muitos foram pegos de surpresa e até hoje acreditam que a criatura é real (ou algo tipo a loira do banheiro). Tivemos até um caso "recente", onde garotas sacrificaram alguém em oferenda ao pedófilo sem rosto.

Além disso, o personagem foi tema de um jogo que ajudou a popularizar a bagaça toda, onde você percorria uma floresta em busca de oito páginas de caderno, e conforme avançava, a criatura se aproximava, te enlouquecendo aos poucos.

Tempos depois foi anunciado esse filme, mas a produção foi tão obscura, que quase ninguém lembrava que existia. 

O filme


Produzido pela Sony, o filme tem uma trama parecida com o incidente das garotas que sacrificaram a própria amiga, onde um grupo de moças entram em um fórum procurando um jeito de invocar a criatura, porque os garotos da escola se juntaram para fazer isso. Elas então clicam em um link que as direciona para um vídeo que invoca o Slender Man (tipo a fita do chamado, mas em formato digital).

O que pareceu dar errado, se mostra o oposto quando uma das garotas desaparece e as outras vão ficando cada vez mais atormentadas.

Não se preocupe Slender, eu vou te defender


Uma das críticas que eu vi foi que o protagonismo mudou de uma personagem para outra no meio do filme, porém não tive essa sensação. Primeiramente, porque desde o início foi estabelecido que era uma história sobre 4 amigas, e apesar de uma roubar foco em certo momento do filme, a principal sempre foi a Hallie.

Mas não estou aqui para rebater críticas, mas para dizer do que eu gostei. O filme é bem psicológico, nos fazendo pensar em alguns momentos se aquela situação desconfortável  (teve momentos em  que a câmera ficou  balançando, espero que tenha sido proposital) está acontecendo no ambiente, ou apenas na cabeça da pessoa, ao invés de apostarem em um Slasher movie, com perseguições de "gato e rato", gore e o vilão sendo mostrado o tempo todo. Fiquei até receoso de não estar vendo um Thriller psicológico, mas quando foi mostrado que a maioria das pessoas não viam as mesmas coisas que as garotas, fiquei mais aliviado.

 Também vi referências às Creepypastas que lia quando as fotos antigas apareceram e teorias foram citadas. E assim como no jogo, o Slender é desenhado em páginas de caderno  de suas vitimas e aparelhos eletrônicos com estática indicam que ele está por perto, 

Vale ou não a pena?


Olha, eu sei que vão me criticar se dizer que vale, mas eu queria um suspense psicológico, tipo os contos do Lovecraft, e tive isso. Além do mais, gostei que não tentaram explicar a criatura, com origens ou fraquezas desnecessárias, apenas mantiveram o mistério do que ele é. Mostraram as consequências de um encontro com ele e como ele pode ser identificado. Claro que houve adições, como as vitimas vendo em tempo real a criatura se aproximando através de um vídeo pelo próprio celular, mas não foi nada que descaracterizou a lenda. Mas concordo com uma coisa, esse filme deveria ter sido lançado a uns 4 anos atrás, quando o hype pelo personagem ainda estava fresco na mente do público.

Só fico meio chateado do filme estar sendo tão criticado e tendo sessões vazias (na minha não devia ter nem 30 pessoas), porque eu tinha a esperança desse filme inspirar a produção de Jeff The Killer.

Nenhum comentário