Daphne e Velma - Mais fiel do que você imagina

Compartilhar:
"Scooby-Doo me ensinou que os verdadeiros monstros são as pessoas"

Apesar de ter começado o texto com essa frase, não pretendo falar da mensagem que o desenho do cachorro falante que resolve mistérios passa para as crianças (mesmo achando que não é bem essa aí), apenas gostaria de começar citando como essa ideia foi deixada um pouco de lado nos filmes.

15 anos de filmes



Me sinto meio velho quando percebo que já se passou 15 anos da estreia do primeiro filme no cinema, e eu estava lá para ver.  Hoje, acho estranho como o pessoal diz que aquele filme, e sua continuação, foram bem ruins. Até gosto bastante, mesmo que o fato dos fantasmas de ambas as produções serem de verdade, sem contar que achava estranho aquele grupo ser tratado como investigadores profissionais, coisas que eu não lembro de ter visto nas animações até então (depois foi incorporado, mas é uma outra história). O desenho, pelo menos para mim, era sobre adolescentes que se deparavam com um mistério enquanto desciam para a praia no feriado.

Não que isso seja um problema, afinal, mídias diferentes exigem abordagens diferentes, além disso, monstros reais já haviam aparecido em longas animados no começo dos anos 2000, e acredito que os filmes tenham bebido dessa fonte. Mesmo assim, eu sentia falta de ver uma adaptação mais fiel aos desenhos clássicos, seja no quesito "garotos enxeridos" (que já foi adaptado em um Reboot  no final da década passada) e "malucos fantasiados", que permanecia inédito no live action, pelo menos até agora.

Um spin-off surgiu



Nas animações, surgiram diversos spin-off, mas nunca em um filme. Isso mudou em 2018, quando lançaram direto em vídeo o filme Daphne e Velma. Na trama, Daphne se muda para o colégio Bloom, onde muitos estudantes estão ficando burros do nada. Daphne, que é aquele tipo de garota que se amarra em conspirações, assuntos sobrenaturais e ufologia, tenta convencer Velma, uma antiga amiga virtual, a resolver esse mistério. O problema é que Velma é mais antissocial do que deveria, além de guardar um segredo que pode ser a chave para resolver tudo.

Sinceramente, eu achei que gostaria bem menos do que eu gostei, mas acabei quebrando a cara. Não só pelo fato do filme ser uma pura galhofa (coisa que o desenho sempre foi), como ele trouxe aqueles elementos que citei no decorrer do texto. Sim caro leitor, o filme trata de duas adolescentes intrometidas que resolvem um mistério, cujo o final não nos traz elementos sobrenaturais (e isso não é um spoiler).



Só senti falta de referências dos outros personagens, por exemplo, falam que um garoto chamado Griffin era dado como o segundo garoto mais bonito da escola, seria legal se no final elas descobrissem que o primeiro fosse o Freddie Jones

Enfim, nunca pensei que aquela fidelidade, que sempre senti falta, fosse ser entregue em um spin-off. Agora, estou esperando uma continuação focada nos outros integrantes, e uma conclusão juntando todo mundo, igual nos Vingadores.



Nenhum comentário