4 Programas de marionetes que a nova geração desconhece

Compartilhar:

Quando eu era criança, muitos programas de TV seguiam certos estilos que hoje não são tão populares, como esquetes, cenários limitados, risadas de fundos, fantasias e marionetes. Esse ultimo era uma das coisa que mais me fascinavam e mesmo existindo hoje em dia, não tem a mesma magia de antes. Por isso, separei alguns que fizeram partes da minha infância, que  por incrível que pareça, eram exibidas pela TV cultura, e só não fiz uma lista maior por não lembrar o nome de muitas outras produções que eram exibidas. Mas quem sabe não sai uma parte 2 futuramente. Já vou avisando que deixei de fora aqueles que são conhecidos até hoje, como cocoricó, vila sesamo e etc. 

Então vamos começar por:

1 - Tots TV (1995)



Esse programa fala de 3 "crianças" que vivem sozinhas em uma fazenda, onde a casa em que moram é chamada de "casa secreta" e seu animal de estimação é um burro chamado "burrico". Tina, que só fala espanhol na versão exibida aqui (na versão britânica ela fala francês), Tom e Tico possuem um bolsa mágica, de onde tiram tudo e dizem ser o segredo dos três.

Eu gostava disso quando passava na cultura, mas agora acho a musica de abertura bem grudenta. Para eu não sofrer sozinho, toma a abertura aí.

                      

2 -Big Bag (1996)



Sendo uma co-produção Cartoon Network e Sesame Workshop, era um programa que misturava fantoches e humanos. A trama (que trama?) girava em torno de Chelli, um cachorro que vivia em uma "General Store", ou uma loja de conveniências, junto com uma humana chamada Molly e uma sacola de compras viva. Entre os acontecimentos, tinha alguns desenhos animados como Samuca e Nina, Tobias Totz, Ace e Avery, entre outros.

                  

3 - Um Banho de Aventura (1989)




Talvez você não conheça por esse nome, mas se tem um pouco mais de 20 anos, com certeza lembra de "Cadê o Léo". Esse filme de 45 minutos foi lançado dentro do quadro "Senta que lá vem historia" do programa Rá-Tim-Bum e marcou a primeira aparição do personagem Júlio, que mais tarde se tornaria o protagonista de Cocoricó (achou que só a Marvel fazia universo compartilhado?! Achou errado otário).

A trama (esse tinha) gira em torno de Júlio, que parte em busca de seu leão de pelúcia chamado Léo, após sua mãe levá-lo para a lavanderia. Depois de invadir o estabelecimento durante a noite, Júlio é sugado por uma máquina de lavar e é levado para um mundo fantástico, onde provavelmente está o seu amigo.

Abertura grudenta:



             

4 - Quebra-Cabeças (1995)



Com certeza, o mais nostálgico para mim. O programa falava sobre um lugar onde crianças de diversas etnias se juntavam para brincar. Elas são: Julia (chinesa), Kiki (mexicana), Sky (indígena), Ben (descendência alemã e norueguesa), Léo (Afro-Americano) e Judy, que não sei se foi só coincidência, mas ela era judia.

Além deles, tínhamos Suzy (uma gata) e Ruth (um cachorro, que se chamava Nuzzle no original) e a policia da paz, que mais parecia a junção da versão Vila Sésamo da policia britânica com os Power Rangers.

Apesar de ser um programa infantil, os episódios sempre traziam os personagens lidando com questões comuns da infância como moralidade, doenças, brigas, racismo, insegurança, morte e por aí vai.

Musica, que não é grudenta, porque eu acho muito boa:

                     

Nenhum comentário