Vale ou não a pena Círculo de fogo: A revolta

Compartilhar:

Sabe quando tem um filme que surpreende, mas acaba decepcionando nas sequências? Isso aconteceu com G.I Joe, Transformers e, infelizmente, Círculo de Fogo, que depois de 5 anos ganhou uma continuação.

Deixando bem claro que eu não odiei o filme, ele é até divertido, e tem um visual lindo e robôs gigantes se enfrentando (quer coisa melhor que isso?). Porém, isso não apaga os erros da história. Avisando que vai ter alguns spoilers, mas dependendo do seu nível de exigência, talvez seja um favor.


Na trama, Jake (Jon Boyega) é um cara que ganha a vida vendendo peças de Jaegers, 10 anos depois do primeiro filme. No caminho, ele conhece Amara, uma adolescente que constrói Jaegers "alternativos". Quando eles são pegos pela academia, são obrigados a treinarem para serem pilotos dos robôs gigantes. Principalmente Jake, que abandonou a academia depois da morte de seu pai, Stacker Pentecost (Idris Elba).


Sendo sincero, o filme todo aconteceria sem 90% do elenco, isso quando alguns não são usados em situações importantes, mas quase sem desenvolvimento. Por exemplo, nós temos Amara como a protagonista feminina, mas todo elenco de apoio a personagem está ali gratuitamente, tanto que você não lembra do nome da maioria dos personagens, mesmo eles tendo uma certa importância no desfecho. Por exemplo, quando um deles morre, não tem comoção alguma ali (É tipo: "Alguém morreu. Acho que foi o Indiano"). Isso sem falar dos coadjuvantes do Jake, que mais parecem figurantes com falas. Até o par romântico dele entra muda e sai calada, ainda por cima não faz nada. Além disso, tem a historia arrastada, sub-tramas mal desenvolvidas (como a rivalidade da protagonista com outra garota) e piadas fora de hora.

Mas para quem gosta de tokusatsu, ou daqueles animes de Mecha, o filme tem lutas legais, além de um visual bem bonito. E os protagonistas, Amara e Jake, tem um background bem interessante e são os únicos que conseguem cativar um pouco o público (Mesmo assim, tenho a sensação de que falta alguma coisa na apresentação da Amara).

Enfim, Circulo de fogo: A revolta é um filme divertido, mas com um roteiro extremamente fraco.

Nenhum comentário