Daimajin Kanon - Um dorama com elementos de Tokusatsu

Compartilhar:


Você sabe o que é tokusatsu? Se eu te perguntasse, provavelmente responderia que são séries infantis com monstros emborrachados, heróis coloridos e robôs gigantes. Não seria uma resposta errada, mas isso é uma ideia limitada às franquias, sendo que tokusatsu é um gênero que remete a filmes de terror, fantasia, etc. Como por exemplo a série que eu vou falar hoje, que mais parece um dorama, que são as famosas novelas e minisséries orientais.  

Daimajin Kanon é uma série de 2010 que continua uma trilogia de filmes dos anos 60 que misturavam elementos de Kaiju com filmes de samurais, chamada de Daimajin. A versão atual da franquia pode ser considerado um dorama com elementos de tokusatsu, ou seria tokusatsu com elementos de Dorama? 

Uma fábula do século 21



A série conta a historia de Kanon, uma moça que se mudou de uma cidade no interior para Tóquio para estudar e tentar a carreira de cantora. Mas ela não só é traída pelo namorado e colega de banda, como ela tem sua musica, que foi ensinada por sua avó, plagiada. Juntando isso com outras situações complicadas do cotidiano,  a menina cai em depressão e começa perder a fé da humanidade. 

Em paralelo com isso, nós acompanhamos os Onbakes, que são Yokais que foram um animal ou um objeto em sua vida passada, e reencarnaram como um ser Hibrido, para poder ajudar os humanos em forma de gratidão. Eles estão caçando um Ipadada, que é um tipo de espirito que nasceu de um rancor enorme. Para isso, eles tem que despertar o Bujin (ou o daimajin), um onbake gigante que carrega o espirito de um deus. Mas eles só podem fazer isso com uma oração cantada, que é justamente a musica roubada da protagonista, que não quer cantar mais por ter sido magoada.

Um dorama com elementos de tokusatsu ou um tokusatsu com elementos de Dorama?


Diferente de tudo que você já viu, Daimajin foca muito mais no cotidiano da moça lidando com os problemas cotidianos, sendo ajudado por Taihei, um dos Onbakes. A ação é quase inexistente, tanto que quando começa uma luta, na maioria das vezes ela é cortada. Em 26 episódios, só teve um vilão, que é o Ipadada, e o Bujin só desperta no último episódio. Mas isso não torna a série ruim, a premissa dela é fazer essa critica de como as pessoas não se importam realmente umas com as outras, mas com um toque de mitologia, como se fosse um conto de fadas mesmo, tanto que a narradora fala na abertura que é uma fabula do século 21. 

Não acho que essa série seja  para crianças, não só pelo fato do Ipadada ser ser o tipico fantasma de terror japonês,  como as tramas apresentadas são muito mais puxadas para o universo de jovens adultos do que para crianças. 

Resumindo, Daimajin Kanon é um tokusatsu que você pode indicar para aquele seu amigo que acha que tokusatsu é só robô, heróis coloridos e gafanhotos motorizados. 

Nenhum comentário