3 Melhores coisas de Doctor who Twice Upon a Time


Vou começar esse texto dizendo que de todas as encarnações modernas do Doutor, a de Peter Capaldi é a que eu menos gosto. Eu sempre achei ele arrogante demais comparado aos seus antecessores. Contudo, isso não importou quando vi o especial de natal que marcou sua despedida, que de tão emocionante me tirou lágrimas. 

Hoje eu não vou fazer um vale ou não a pena, pois a resposta é óbvia, e nem curiosidades, já que é apenas um episódio, mas porque não fazer as três melhores coisas desse especial, sem dar spoilers.

1 - Primeiro Doutor


Responsável por muitas risadas dadas na sala de cinema, conseguimos ver como o Doutor evoluiu no decorrer do tempo. Ele age como um avô, sempre sério e carrancudo, ele tem um pensamento mais machista, típico da época em que ele pertenceu.

2 - A despedida


Nenhuma produção conseguiu me fazer chorar, pelo menos até agora. O 12° Doutor desabafa sobre seu cansaço de perder pessoas queridas e que ele gostaria de descansar em paz. No fatídico momento, ele tem um monólogo que retrata o que ele gostaria de dizer aos seus antecessores antes de dizer adeus.

3 - Surpresas 


Reviravoltas, participações especiais e referências. Se você assistiu sabe do que estou falando, e se não assistiu, não vou estragar essa experiência sensacional.

imagens: Radio times, Den of Geek, Doctor Who.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

6 coisas sobre Kill la Kill

Tentando entender a linha do tempo do X-Men