Vamos falar sobre Power Rangers O Filme (2017)



Em 2014 foi anunciado o novo filme dos Power Rangers. Isso causou uma comoção entre os fãs, que logo começaram a especular sobre qual temporada seria a sorteada, ou se juntariam diversas equipes, se os veteranos apareceriam, etc e tal. Conforme o tempo passava e as primeiras informações apareciam, foi informado que a Saban faria um reboot da franquia, trazendo novamente a primeira equipe com um visual completamente novo, o que agradou muita gente, mas deixou um pessoal com o "pé atrás". Depois de uma longa espera,  finalmente  a obra estreou nos cinemas, nos mostrando se as expectativas, ou as inseguranças, eram reais.

A história nos apresenta Jason, Zack, Billy, Trini e Kimberly. 5 adolescentes problemáticos que encontram ( na verdade foi o Billy) as moedas do poder, que lhes conferem superpoderes.  Curiosos com o que aconteceu, todos decidem voltar na pedreira onde encontraram os artefatos, onde, quase que por acidente, eles descobrem uma nave alienígena, e seu habitante Zordon, que explica que de agora em diante, eles serão os Power Rangers, tendo o dever de proteger a terra.

Pontos positivos 


Como pudemos ver, a trama não foge (e nem deveria) do seriado de TV. Apesar disso, temos um tom mais maduro, com uma profundidade bem maior nos personagens. Billy se destaca entre eles. Fica evidente a essência do personagem clássico, só que mais extrovertido, engraçado e carismático. Podemos dizer que, junto com Jason, ele "leva a equipe nas costas".

Junto deles, se tem Zordon, que ao invés do ser onisciente, é um personagem com uma carga dramática muito grande, que age mais como um professor de jovens rebeldes. Alpha também está diferente, com mais atitude e personalidade, e menos bobo. E como não tem deixar de falar dos vilões, Rita é uma das melhores coisas do filme. Ela está assustadora, podendo ser comparada a vilãs de filmes de terror (com direito a jumpscare), além de ter um passado mais convincente do que na televisão. Goldar também superou minhas expectativas. Mesmo sem falas, ele demonstra certa inteligência e imponência, sendo mais do que um Kaiju ( meio Godzilla sabe?!).

Pontos negativos



Quando soube que a duração seria de 2 horas, fiquei mais aliviado em relação ao desenvolvimento pessoal de cada um e as cenas de ação. Mesmo assim, ver os Rangers em ação foi muito rápido. De 2 horas, essa sequência acontece nos últimos 20 ou trinta minutos.

E enquanto Billy é um dos pontos altos, infelizmente, não tem como dizer o mesmo de Zack. Dos cinco, eu achei ele o mais distante do que conhecíamos. Ele tem um pano de fundo legal, mas o personagem pareceu meio ofuscado perto dos outros, sem contar que não lembra muito o Zack clássico.

O veredito

 Eu sempre achei que o segredo para alavancar a franquia, era produzir algo diferente, com efeitos especiais melhores, tom mais maduro, porque não acho que tudo que funciona nos sentais japoneses, funciona no ocidente também, e estou falando do estilo mesmo. Precisamos "americanizar" mais a franquia, como "Pacific Rim". Claro, sem deixar a essência de lado. E eu recebi isso desse filme. Inclusive, temos a mesma estrutura do primeiro episódio, com direito a mesma cena do juramento e a mesma atitude relutante dos jovens, com excessão do Jason. Mas nada supera a humanização dos personagens. Ao invés da turminha perfeitinha, exemplar, temos adolescentes com problemas reais, tentando lidar com eles, enquanto aprendem a confiar um no outro e a trabalhar em equipe.

Enfim, Power Rangers não é perfeito, mas tem tudo para agradar ao fã, ao mesmo tempo que desenvolve uma nova mitologia para o publico leigo, com personagens que você não pode só admirar, mas também se identificar.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...